Saúde

Os impactos da má alimentação na nossa dentição

A qualidade da nossa alimentação afeta o bem-estar e o funcionamento de todo o organismo, podendo apresentar seus efeitos no processo metabólico, no peso, na eficácia do sistema imunológico e, claro, na integridade da dentição.

A boca tem uma relação forte com as comidas, uma vez que a saúde dos dentes é determinante para uma boa nutrição, ao mesmo tempo em que a alimentação balanceada e saudável resulta na resistência e no bom funcionamento dentário.

Mas os dentistas têm percebido, cada vez mais, os efeitos da má alimentação na condição bucal de todos os seus pacientes. Tanto naqueles que utilizam o convenio odontologico, quanto os que realizam visitas mais espaçadas de forma particular.

Por isso, é primordial que todos compreendam a importância da alimentação não apenas para as questões estéticas, mas também para a manutenção de uma saúde bucal eficiente; bem como, as melhores maneiras de prevenir os danos.

Como a alimentação influencia na saúde bucal

É bastante comum ouvirmos que ingerir alimentos com muito açúcar prejudica os dentes causando cáries, mas essa afirmação está apenas parcialmente correta.

Isso porque, embora o açúcar realmente possa aumentar a ação bacteriana, é a exposição prolongada aos restos dessas substâncias e carboidratos o que realmente propicia a formação dos ácidos corrosivos à dentição.

Isso é verdade para a maior parte dos alimentos que contém amido, como milho, batata, arroz e trigo. Contudo, os especialistas advertem que nenhum alimento é realmente prejudicial para o corpo, o problema está no consumo em excesso e na falta de higiene.

Os alimentos, na verdade, podem ser grandes aliados na saúde dos dentes, desde que consumidos de forma adequada e regrada. Isso ocorre principalmente para os produtos que são ricos em cálcio e fósforo, como os derivados de leite, as folhas verdes escuras, o brócolis e etc.

Isso porque eles ajudam a remineralizar os dentes, aumentam a produção salivar – o que, por sua vez, é uma barreira de proteção natural dos dentes –, diminuem a acidez bucal e ainda podem auxiliar na remoção de restos de alimentos, colaborando com a higiene.

Os impactos da má alimentação na dentição

Utilizar o plano odontologico para realizar consultas mais frequentes com o dentista é fundamental para a manutenção de dentes mais bonitos e uma cavidade bucal mais saudável. 

No entanto, o cuidado individual com uma alimentação balanceada é indispensável. Afinal, ao mesmo tempo em que essas vitaminas ajudam a fortalecer os dentes, o déficit de ferro e vitamina C pode causar problemas como:

  • Aparecimento de feridas bucais;
  • Deficiências nas papilas gustativas;
  • Aumento de infecções dos tecidos bucais;
  • Sangramento gengival;
  • Perda das estruturas dentárias;
  • Dificuldade de cicatrização;
  • Tendência ao aparecimento de periodontites.

Além disso, a alimentação rica em produtos industrializados, como o fastfood, é especialmente prejudicial durante a infância. 

Isso porque esse tipo de comida costuma ser mais mole e pastosa, o que dificulta o processo de esfoliação do dente de leite, além de possuir elementos que impactam na nutrição correta.

As crianças precisam mastigar alimentos mais resistentes como a maçã e a cenoura para ajudar na reabsorção radicular – desaparecimento das raízes dos dentes de leite – e no nascimento do dente permanente no momento adequado.

Caso contrário, a demora desse processo causa o encavalamento dos dentes permanentes, problemas na oclusão, entre outros problemas que afetam inclusive a saúde gengival.

Formas de prevenir danos causados pela alimentação inadequada

Contudo, como dito anteriormente, não é preciso parar de comer nenhum tipo de produto, sejam eles doces ou petiscos. O importante é evitar o consumo regular e realizar os devidos cuidados após a ingestão dessas comidas.  

As consultas de rotina com o dentista, a cada seis meses, também são fundamentais para garantir a limpeza adequada, a remoção do tártaro e de placas bacterianas, assim como a prevenção de cáries e periodontites.

Nesse contexto, devido a necessidade de tratamentos e regularidade, o uso de um plano odonto empresarial pode ajudar bastante nessa tarefa.

Mas os principais cuidados para prevenir os danos à saúde dos dentes incluem a higienização adequada, com a escovação seguida pelo uso do fio dental e o enxágue bucal, após todas as principais refeições.

Além disso, o paciente deve evitar consumir doces e bebidas açucaradas juntamente com as refeições. Assim, não corre o risco de o açúcar ficar em contato com a superfície dentária, agindo em conjunto com demais ácidos que fragilizam a estrutura.

Caso haja a vontade de consumir algo doce entre as refeições, opte por mascar chicletes com zero adição de açúcar. 

Essas guloseimas são adoçadas com xilitol e outros produtos que não podem ser utilizados pelas bactérias bucais como material para fermentação.

Por fim, invista em um bom convênio odontológico, como o plano dental para MEI. Afinal, eles ajudam no custeio dos procedimentos e das consultas, e fazem o paciente aumentar a constância com que realiza as visitas ao dentista. 

Desse modo, é possível manter os dentes bonitos e saudáveis por mais tempo.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Categorias:Saúde

Deixe uma resposta