Publicidade - OTZAds

Vídeos do Tudo pra Cabelo abraça a diversidade brasileira 

Mulheres de diferentes tipos de cabelo, idades e etnias fazem relatos sinceros sobre os seus cabelos.

O Tudo pra Cabelo, hub de conteúdo da Unilever, convidou doze mulheres de diferentes biotipos e tipos de cabelo para compartilharem relatos pessoais sobre o relacionamento com as madeixas ao longo da vida. Em cinco vídeos, ao responderem as mesmas perguntas, elas contam curiosidades e desejos envolvendo os seus cabelos. 

<
Publicidade - OTZAds

No grupo, há mulheres de diferentes idades – que variam de 51 a 22 anos – etnias, de regiões distintas do Brasil e identidades.  Há, por exemplo, depoimentos de uma mulher trans e de uma indígena nos vídeos. Os quatro grupos de cabelos estão representados nos vídeos: liso, ondulado, cacheado e crespo. 

Em resposta às perguntas intimistas, elas revelam como veem seus fios em diferentes aspectos. A pergunta por exemplo: O que você mais gosta no seu cabelo? foi respondida de diversas formas. No vídeo vê-se as mulheres, por exemplo, dizendo: “o volume”, “ele pode ser usado de várias formas”, “a vida que ele me traz”.  As respostas mostram nitidamente a ligação entre cabelo, comportamento e personalidade. 

“O cabelo é uma característica que, para muitas mulheres, ultrapassa o viés puramente estético. Ele funciona também como uma ferramenta de comunicação, de força e de história. É possível, inclusive, criar vínculos sociais, em grupos que se organizam para trocar dicas de como exaltar o que somos. E isso pode formar alianças que abraçam as diferenças, o que é lindo”, diz Paula Roschel, autora do livro Sororidade – Quando a mulher ajuda a mulher.  

Em uma outra pergunta:  Qual corte ou penteado você sempre quis fazer, mas nunca teve coragem? pelas respostas, parece que o moicano e os cabelos curtos ainda podem ser um tabu para muitas mulheres. Algumas das respostas foram: “Cortar bem curtinho”, “Moicano”, “aquele corte baixinho que fica quase um pequeno moicano aqui em cima e na lateral meio desenhadinho, com alguns risquinhos”.  As respostas vão de encontro com enquete do site, realizada no Instagram no ano passado. Ela revelou que 32% das mulheres têm vontade de cortar o cabelo acima da altura dos ombros, mas elas acabam desistindo da ideia para não serem julgadas.  E de acordo com pesquisa do site, em conjunto com a empresa Opinion Box, uma em cada duas mulheres afirma que já foi necessário mudar o estilo de cabelo para se sentirem aceitas em um determinado ambiente, mostrando que muitas vezes há uma necessidade de adaptação envolvida na escolha dos estilos.

Publicidade - OTZAds

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: