Tudo é na hora de Deus

Tudo é na hora de Deus, se não aconteceu ainda é porque Deus ainda não determinou que é a hora certa. Eu sempre ouvi essa frase “tudo é na hora de Deus” e ficava me perguntando o porquê de Deus não ser mais rápido. Na verdade eu não entendia o significado dessa frase. 

A realidade é que eu sempre fui muito ansiosa e impaciente. Antes de passar no vestibular eu ficava “meu Deus qual será a hora certa?” “Eu estudo tanto é mesmo assim ainda nenhuma felicidade, passei em primeiro lugar na faculdade particular, mas eu quero uma pública”. Mas aí eu estudei muito, muito mais e aí Deus entendeu e determinou que era a hora certa para me permitir o que eu tanto queria. 

Muita gente fala “tudo é na hora de Deus”. Mas fazem algo para que Deus entenda que realmente é a hora dele? As minhas visualizações  no blog a 2 anos atrás eram pouquíssimas, e eu não fazia nada para mudar isso, foi quando eu percebi que Deus não dar milagre a quem não luta por ele. 

Com um tempo passei a me dedicar mais ao blog, postar mais, divulgar, focar no conteúdo e aí Deus percebeu que eu estava me dedicando e as visualizações começaram a aumentar, e eu consigo me dedicando para que continue. 

Você aí que reclama que a hora de Deus não chega, já parou para pensar que é você que não faz nada para essa hora chegar? Não adianta ficar querendo milagre de braços cruzados. 

Fica aí essa reflexão para o final de semana. 🙏🏾😘

Anúncios

Mulher, não depende de homem.

Fui criada por mãe solteira, então desde cedo fui ensinada a ser uma mulher independente, a minha mãe nunca dependeu de ninguém para me criar, e quem trabalha Deus ajuda. Quando ela descobriu que tava grávida de mim, ainda morava na casa dos pais, e na época trabalhava em outra cidade, ela voltou para casa pois estava meio perdida na época. Meu pai como vários outros fez o papel de homem machista e inresponsavel, dessa forma a minha mãe decidiu me criar sozinha.

Claro por ter recebido apoio de minha vó (um dos amores da minha vida) tínhamos onde morar. Logo que eu nasci ela conseguiu passar num concurso e conseguiu um emprego efetivo, onde ela conseguiu juntar dinheiro construir nossa casinha,e me criar com todo melhor que poderia me oferecer. Minha mãe mais uma vez mostrou para a sociedade que ser mãe solteira não significar ser incapaz, ela é uma mulher independente e mesmo às vezes não falando eu a admiro muito por isso. 

Fui criada para ter minha independência, incentivada a estudar e poder ter uma vida melhor, e também ensinada a não virar escrava de homem. Claro que fui mimada, mas isso não me fez menos independente do que sou hoje. 

Sei que existe pai dedicado, mas vemos muitas histórias parecidas com a da minha mãe, e eu posso te dizer: ser mãe solteira não é vergonha, vergonhoso é achar que mulher deve depender de homem. 

Contei isso para vocês, para que as mulheres se imponham. Não sou feministas, mas sei dos direitos de nós mulheres, e sei também que devemos adquirir a nossa independencia, seja ela financeira, amorosa, ou qualquer outro tipo. 

Vejo mulheres que são independentes profissionalmente, mas tem que depender do marido para buscá-la no trabalho, porque não sabem dirigir ou porque não tem um carro(muitas vezes esperam a boa vontade do cara para realizar suas atividades). Mulheres que precisam trocar uma lâmpada, mas tem que esperar o homem chegar em casa e aguardar a boa vontade do fulano para poder trocar. 

Vejo mulheres dependendo de homem para ser feliz, e isso é o mais triste. Mulher, não depende de homem. A sua felicidade não está ligada a ele, pense nisso. 

Mulher, estude, trabalhe, dirija (e se não puder, não espere pelo companheiro), saia, dance, crie seu filho sozinha, viva, troquem lâmpada, aprenda a trocar pneu. Mulher, não depende de homem. Mulher só depende dela mesma. 

A difícil vida de uma blogueira sem grana – oficialmente sem notebook

Oi gente, todo mundo pensa toda blogueira vive nadando no dinheiro, que temos tudo que queremos e não passamos dificuldades. Bom graças a muito trabalho e talvez até um pouco de sorte, muitas blogueiras vivem assim. 

Mas como é a difícil vida de uma blogueira sem grana? Sempre tive inúmera dificuldades, ser blogueira não é fácil. Principalmente quando não se pode investir, e muitas vezes eu pensei em desistir. 

Bom essa semana mais uma vez eu me vi passar por mais uma dificuldade no blog, não só blog, mas também no canal e na faculdade. FIQUEI SEM NOTEBOOK

Passei a semana toda agoniada, estressada, preocupada e tensa (até passei mal e chorei). Cara achei que seria fácil comprar um notebook a prazo pelo menos, já que não tenho um cartão com valor tão alto, nem posso ter, segundo o fato de não ter como comprovar renda (o que ganho com blog, não dar para ser considerado renda) sou estagiária ganho uma miséria que é abaixo do valor exigido para se ter um cartão com limite alto. Crediário nem pensar, você paga o valor do produto e ainda tem que vender os rins para pagar o valor de um outro que você nem terá (isso mesmo é o dobro do preço do produto). 

Passei a semana toda mal com essa situação, só pensava em vocês meus leitores, amados e queridos. Como iria editar as fotos, vídeos, fazer posts cheios de detalhe é claro os trabalhos da faculdade. 

No final das contas tenho 5 dias de notebook, já estou ficando louca, tenho fazer que posso, mas é difícil ser blogueira sem grana. Não pretendo desistir, tenho certeza que Deus tem planos para mim. Peço que tenham paciência (as configurações do celular são limitadas), vamos rezar para tudo dar certo e se alguma loja que venda notebook tenha interesse em parceria com meu blog entre em contato. 

E-mail: dvblogcap@gmail.clm

O que devo fazer da minha vida?

O que devo fazer da minha vida? É uma pergunta que a maioria das pessoas, já se fez ou vai fazer um dia. Geralmente costumamos ficar indecisos sobre o que devemos fazer das nossas vidas, quando estamos passando por situações difíceis, ou quando algo não deu certo, ou quando queremos mudar e principalmente quando o ano está terminando.

Parece clichê, mas sempre quando um novo ano se aproxima, ficamos um pouco sentimentais e costumamos pensar na vida. O que mudar? O que fazer? Normalmente nunca sabemos o que fazer da vida,  porém inventamos coisas que talvez faça algum sentido. Fazemos planos, criamos metas para atingir objetivos que talvez nem queiramos alcançar.

Sempre gostei de escrever, mas nem sempre foi assim. Quando eu pensava “O que devo fazer da minha vida?” Pensava em várias coisas, menos em escrever, vivia escrevendo por aí: lista de compras, listas de metas, poesias, textos aleatórios, textos de amor, textos sobre vida, texto sobre o mundo, textos sobre tudo. Ainda guardo alguns dos meus diários e agendas que escrevi no passado e pode ter certeza a escrita virou um hábito.

Nunca soube  o que fazer da minha vida, mas sempre achei que sabia. Tirar boas notas, ser organizada, uma filha obediente, encontrar o cara certo, entrar faculdade, curti a vida, terminar a faculdade, ser independente, construir uma carreira, construir uma família e todas as outras coisas que a maioria das pessoas planejam para suas vidas. Algumas coisas eu fiz, pela ordem ainda estou na faculdade (ainda sou nova), outras talvez eu faça, outras talvez não.

O que eu descobrir que todas essas coisas e planos não são bem saber o que quer fazer da vida, grande parte é só para manter o curso da normal da vida. Um médico nem sempre soube que seria médico, mesmo dizendo “quero ser médico quando crescer” na maioria das vezes ele não acreditou que conseguiria. Grande parte das modelos foram descobertas, antes disso elas se achavam meninas feias por serem magras de mais. Eu nunca soube que escreveria para pessoas que nunca vi, mas que adoraria conhece-las.

Mas como descobrimos o que fazer da vida? Eu acredito muito em destino, assim como acredito  em talento, as vezes demoramos muito para descobrir nossos talentos e fazemos coisas que gostamos, porém essas coisas não nos fazem completamente feliz. Sendo assim um conselho de amiga, nem tão experiente assim é para que você deixe as coisas seguirem seu curso, não apressem nada, se tem vontade de fazer algo faça, mas não precisa achar que tudo tenha que sair conforme o planejado. A vida é cheia de surpresas e pode te apresentar coisas que você jamais pensou que faria.

Me segue nas redes sociais e me manda um e-mail se quiser:

FACEBOOK  ♥ TWITTER  ♥ INSTAGRAM  ♥ TUMBLR YOUTUBE
♥ SNAPCHAT: daaivieirablog
e-mail: dvblogcap@gmail.com

Realidade nas férias

Olá meus amores, tudo bem? Espero que sim. Hoje enfim depois um semestre sofrido recebi as notas da disciplina que faltava para enfim completar o 5º semestre de administração, vocês querem que eu faça um vídeo falando sobre minha faculdade?

Agora já posso me considerar de férias, gravei um vídeo super divertido sobre a verdadeira realidade sobre as férias, não só das minhas, mas também da maioria das pessoas que passam quase todas as férias sem muita coisa para fazer.

FACEBOOK  ♥ TWITTER  ♥ INSTAGRAM  ♥ TUMBLR YOUTUBE
♥ SNAPCHAT: daaivieirablog

COMO ESQUECER O EX – 9 dicas para conseguir esquecer o ex.

Um grande dilema na vida de toda garota é como esquecer o ex, parece que quanto mais desejamos esquece-los mais difícil fica. Ah algum tempo comecei a falar sobre relacionamento aqui no blog, o que me rendeu muitas visualizações (obrigada a todos os responsáveis por isso) também comecei a receber muitos e-mails que infelizmente ainda não conseguir responder a todos, mas fiquem tranquilos seu e-mail em breve será respondido.

Esquecer o ex não é fácil, não importa qual tipo de ex, ex-namorado, ex-ficante, ex-marido e etc. Por isso resolvi gravar um vídeo dando 9 dicas para você minha amiga conseguir esquecer o boy. Se você não quer esquece-lo e ainda tem esperanças que ele volte, fique calma porque se ele foi, ele volta

As vezes o fim de um relacionamento nos deixa muito abaladas, tentamos de tudo, mas não conseguimos esquecer o ex. Então assista ao vídeo e aprenda dicas de como superar o término:

9 Dicas para conseguir esquecer o ex:

1. Curta a fossa;
2. Converse com suas amigas;
3. Bloqueie o ex-namorado em todas as redes sociais;
4. Apague todas as fotos que tiraram juntos;
5. Não fale com os amigos dele;
6. Ocupe sua mente;
7. Não guarde os presentes que ele te deu;
8. Saia com suas amigas;
9. Parta para outra.

 

Se  você está passando por alguma situação parecida, está com problemas na sua vida amorosa me manda um e-mail que vou adorar te ajudar: dvblogcap@gmail.com confira também ao post ” Meu ex arrumou outra, e agora?

SOCORRO!!!

Sabe quando você não consegue respirar, parece que está sendo sufocado, e não sabe como agir? Tenho passado por momentos de pânico, momentos de aflição. Depois de tanto tempo escrevendo para vocês sinto que nunca tive coragem de me entregar totalmente, talvez o medo da exposição tenha me impedido, mas depois de tanto tempo acho que posso finalmente expor o que estou sentindo.

Há 6 anos atrás eu tive uma crise de panico, não sei se esse é o nome ao certo do problema que passei, então se alguém já passou por isso e sabe explicar comenta aqui por favor. Eu passei por uma situação que me estressou ao máximo e isso fez com que eu entrasse em panico. Suava frio, tremia muito, chorava sem parar, era uma sensação horrível. Depois que passei por isso achei que não passaria mais, e cada vez que achava que isso parecia que ia acontecer o medo aumentava.

Depois de alguns meses eu passei pela mesma situação, claro que fiquei desesperada e com muito medo de voltar a ter essas crises de pânico. Passado alguns dias eu tive novamente essa crise, dessa vez mais leve, foi quando minha mãe decidiu que eu deveria passar por terapia, psicologo e foi onde aprendi algumas técnicas de relaxamento. Nenhum especialista me dizia ao certo como se chamava esses momentos de pânico e não me deram nenhum diagnostico. Já estava meio entediada de frequentar esses lugares, falar uma pessoas que poderiam resolver meu problema, mas que na verdade eu achava que só estavam tomando o meu tempo.

Para as pessoas e até para mim mesmo isso era por causa do bullying que sofri durante os anos escolares, que com o tempo eu amadureceria e tudo voltaria ao normal. Segui a minha vida, e sempre que ficava muito nervosa pensava que era só ansiedade, que eu precisava respirar que logo logo passaria. Confesso que enganei muitas vezes à mim mesma, mas me enganar parecia que diminuía esses momentos.

Há alguns meses eu voltei a passar por esses momentos de panico, e não sei realmente o que é. Falar ajuda a aliviar, por isso resolvi falar com vocês quem sabe alguém que esteja passando por isso possa me ajudar a descobrir o que tenho.